Trending

Vacinada de forma ilegal mulher é condenada a pagar R$ 50 mil

 


Pagar indenização de R$ 50 mil ao município de Guarulhos, na Grande São Paulo, por danos morais.







Sistema de saúde para tomar uma terceira dose da vacina contra a Covid-19, de fabricante diferente da que já havia tomado, quando a dose de reforço ainda não era recomendada pelos órgãos oficiais, tampouco disponível à população. Além disso, o ato foi divulgado nas redes sociais.








Intenção de obter vantagem, aproveitando-se de falha no sistema para obter outra dose do imunizante, em detrimento dos cidadãos que ainda não tinham sido vacinados.







Demonstram que a ré "confunde direito individual com obrigação coletiva. Se todos assumissem esse risco e houvesse efeitos na saúde de todos que tomassem inadvertidamente a terceira dose, o prejuízo e a reparação dos danos seria de toda a coletividade".









Governo passou a indicar a terceira dose não se sustenta, pois a regra passou a valer somente a partir de setembro. Quando a ré tomou a terceira dose, não havia essa possibilidade".







Eficácia na imunização. O magistrado lembrou que a ré causou dano moral coletivo ao dar o mal exemplo.








Direcionado a um fundo gerido pelo Conselho Estadual, com participação do Ministério Público e representantes da comunidade a ser determinado no cumprimento da sentença. Ainda cabe recurso.











FONTE: R7, CONTEÚDO CRIADO POR BRASIL NOTICIAS ONLINE 1

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem