Trending

São Paulo confirma caso de ômicron

 


Um homem de 67 anos que não tinha viajado para fora do Brasil. As vigilâncias sanitárias da capital e do Estado estão trabalhando para rastrear os contatos deste paciente e verificar se ele esteve próximo a alguém com histórico de viagem. Por isso, ainda não é possível determinar se já há transmissão comunitária no Brasil, o que ocorre quando o contágio já está tão difuso que a origem da infecção não pode ser identificada.




Exame foi analisada para identificar qual variante havia causado a doença, e a ômicron foi confirmada. “Os quatro casos de Ômicron identificados em SP até o momento evidenciam manifestação branda da covid-19, o que pode estar associado ao fato de que todos tinham concluído seu esquema vacinal (ou seja, tinham tomado imunizante de dose única ou duas doses para demais)”, informou a Secretaria de Saúde do Estado, em nota.




Pelos Estados Unidos. A confirmação também veio após diagnóstico positivo no teste PCR e análise genômica feita na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A notificação à Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde foi feita na tarde de sexta-feira. O Estado já havia confirmado em 3 de dezembro um caso de ômicron, registrado na cidade de Santa Cruz do Sul. A infectada era uma mulher que havia viajado para a África do Sul e apresentava febre.



Os dois primeiros casos surgiram em 30 de novembro, com um casal (um homem de 41 anos e uma mulher de 37) que chegou da África do Sul. Depois, foi confirmado outro caso em 1º de dezembro, o de um homem de 29 anos que desembarcou no aeroporto de Guarulhos após viagem à Etiópia. Ele estava sem sintomas.



Comprovação de vacinação de todos os passageiros que chegassem ao Brasil. O presidente Jair Bolsonaro foi contra. “Às vezes, é melhor perder a vida do que perder a liberdade”, afirmou o mandatário, durante a entrevista coletiva no Palácio do Planalto, em Brasília, na terça-feira. No lugar da medida, o Governo anunciou a exigência de uma quarentena de cinco dias para viajantes não vacinados vindo do exterior. A regra, que começaria a valer neste sábado, foi adiada por uma semana devido a uma pane que afetou o site do Ministério da Saúde e o ConecteSUS, aplicativo que reúne o histórico de vacinação dos brasileiros, entre outros sistemas. A pasta investiga a ocorrência de um ataque de hackers.



Prefeito Eduardo Paes, que não descarta o cancelamento do Carnaval, mas aguarda a evolução dos casos para decidir sobre a festa. Em São Paulo, a decisão de suspender a exigência de máscara em lugares públicos por conta das altas taxas de vacinação e da queda nas internações caiu após os registros dos casos de ômicron. A cidade mais populosa e rica da América não celebrará o Réveillon na avenida Paulista.



Tudo indica que a ômicron causa menos casos graves do que a delta”, afirmou Fabio Leal, infectologista e pesquisador do Instituto Nacional do Câncer (INCA), referindo-se à variante que é predominante no Brasil, em entrevista a Joana Oliveira.






FONTE: BRASIL NOTÍCIAS ONLINE 1,MELHOR DO CONTEÚDO ONLINE ...

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem