Trending

Brasil investiga se passageiro que veio da África do Sul

 


África do Sul e desembarcou no aeroporto de Guarulhos (SP) testou positivo para coronavírus. Conforme a Anvisa, as autoridades de saúde brasileiras ficarão responsáveis pelo “mapeamento genômico para identificação da variante” para saber se ele estava contaminado com a variante ômicron ou não. Essa nova variante deixou em alerta as autoridades do mundo inteiro por possuir mais de 30 mutações e apresentar alterações associadas a uma maior capacidade de contágio e de contornar as defesas humanas. É o primeiro caso investigado nesse sentido no Brasil.

Ele fez um novo teste no laboratório do aeroporto, que deu positivo. A agência foi notificada do caso às 21h12 e, à 1h07 deste domingo (28/11), notificou as autoridades da cidade de Guarulhos e do Estado de São Paulo. “Após a identificação e testagem com resultado positivo para covid-19, o paciente foi colocado em isolamento e já cumpre quarentena residencial. Os órgãos de saúde estadual e municipal passam a fazer o monitoramento do caso. O Ministério da Saúde acompanha o caso”, diz um trecho da nota da agência governamental.


Rede do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde, ligada ao Ministério da Saúde, realizará os procedimentos de contato com os passageiros e tripulantes para que sejam monitoradas suas condições de saúde e, caso necessário, o direcionamento aos serviços de atenção, assim como a adoção das medidas de prevenção e controle da doença.



Temporariamente a entrada no país de pessoas que tivessem passado por seis países africanos. No sábado, o Governo Jair Bolsonaro publicou uma portaria interministerial acatando a recomendação, mas apenas a partir de segunda-feira, dia 29. Desta forma, a partir desta data, estão suspensos todos os voos entre o Brasil e os seguintes países pelos próximos 14 dias: África do Sul, Botsuana, Essuatíni, Lesoto, Namíbia e Zimbábue.



Que a limitação fosse estendida a passageiros com passagens por outros quatro países africanos, o que ainda não ocorreu. Os técnicos recomendaram que a restrição ocorresse também para quem tivesse passado por Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia.



Anvisa, Antonio Barra Torres, disse para a emissora CNN Brasil que havia a possibilidade de o vírus já estar circulando no país. “Realmente a possibilidade existe, não temos como dizer que é zero chance de já estar no Brasil, que não é possível”. A portaria do Governo ressalta que os cidadãos brasileiros que passaram pelos países onde vigora a restrição nas últimas duas semanas terão de fazer uma quarentena de igual período. Inicialmente, o presidente Jair Bolsonaro chamou o fechamento de fronteiras de “loucura”, mas ele acabou cedendo após intervenção de técnicos dos ministérios da Saúde e da Casa Civil.






FONTE: BRASIL ELPAIS

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem