Trending

Espetáculo de Luciano Hang desnorteia CPI

 

Sessão começar, disse à imprensa esperar que os senadores o deixassem falar. Com o roteiro pronto, destacou não precisar de habeas corpus, porque a verdade estaria ao seu lado, mas recusou jurar dizer somente a verdade aos senadores. Em meio a tumultos que envolveram do seu advogado ao senador Flavio Bolsonaro (Patriota-RJ) e inúmeras respostas evasivas, admitiu um possível erro da Prevent Senior no atestado de óbito de sua mãe, Regina Hang. O empresário que se converteu em um fiel escudeiro do bolsonarismo reforçou que segue uma cartilha negacionista e, apesar da participação espalhafatosa, acabou confirmando a relevância de ser ouvido enquanto um dos atores políticos que deram sustentação à política do Governo Bolsonaro na pandemia.

Despeito do que a ciência preconiza. Os senadores o questionaram sobre seus laços com o Governo e a operadora privada de saúde Prevent Senior, que teria usado pacientes como cobaias do chamado tratamento precoce (sem comprovação científica) e supostamente adulterado certidões de óbito para omitir a real causa da morte a covid-19. Uma das pacientes com o certificado alterado teria sido justamente a mãe de Hang, como afirmou nesta terça outra depoente, Bruna Morato, advogada dos 12 médicos que acusam a Prevent Senior de manipular dados durante a pandemia.

Ficado “surpreso” ao descobrir, por meio deste depoimento, que o atestado de óbito de sua mãe omitia a covid-19. Ele negou ter mentido sobre a causa do óbito de sua mãe e classificou como “fantasiosa” a possibilidade de ter pedido a alteração. Apresentou aos senadores outro documento e garantiu que, nele, consta a causa da morte por covid-19. “Pode ter sido um erro do plantonista, que colocou aquelas doenças. Mas, quando foram fazer o documento que vai para a secretaria de Estado, foi colocado covid-19. Não vejo interesse do hospital de mentir sobre a morte da minha mãe”, afirmou. Na versão de Hang, uma comissão de controle de infecção hospitalar viu o suposto erro do plantonista, o corrigiu e, assim, a morte de sua mãe entrou nas estatísticas brasileiras adequadamente. O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), ainda o questionou sobre uma reportagem do G1 que mostra que sua equipe sabia desde abril que a covid-19 não constava no atestado de óbito da mãe dele. Hang disse desconhecer a secretária que deu esta informação ao veículo.

Em um deles, Hang diz que o “tratamento preventivo” poderia ter salvado a vida dela. “Tome a decisão acertada. Eu me cobro hoje que eu poderia ter salvado a minha mãe, de repente, se eu tivesse feito o preventivo”, afirma na gravação. Confrontado com informações do prontuário que apontam que Regina Hang usou estes remédios antes da internação hospitalar, o empresário lançou mão de uma ginástica retórica e disse que “tratamento inicial” é diferente de “tratamento precoce” e que se referia ao uso de remédios antes de contrair o vírus. Até agora, a ciência ainda não conseguiu comprovar a efetividade de qualquer tratamento precoce ou preventivo contra a covid-19.

Havia se manifestado enquanto o parlamentar questionava o depoente com o dedo em riste. O senador Flavio Bolsonaro, que não participava das sessões da comissão há um mês desde a oitiva do líder do Governo na Câmara, Ricardo Barros,não apenas estava presente como partiu em defesa de Hang de forma veemente, argumentando que o advogado apenas defendia seu cliente. O empresário seguiu seu espetáculo e pediu até VAR a checagem por árbitro de vídeo dos esportes. A sessão foi interrompida, houve pedido de desculpas do advogado e o show seguiu.

Luciano Hang montou seu picadeiro e jogou para o público duro bolsonarista, conforme avaliação de alguns senadores. Os parlamentares se questionaram, inclusive, sobre a relevância do depoimento de Hang para a investigação. O aspecto caótico da sessão desta quarta-feira mostra como a própria CPI se boicota na escolha de seus alvos e depoentes, sem falar no comportamento de muitos dos membros da comissão. Hang conseguiu atrair durante um bom tempo os parlamentares ao centro de seu jogo tumultuado, mas não é possível dizer que a sessão desta quarta foi em vão.

CPI da Pandemia comprovaram a relevância de Hang para a política errática do Governo durante a pandemia. E desvelaram ainda seu papel na disseminação das estratégias e narrativas do Governo para enfrentar a crise sanitária. “Em todas as eras do nosso país, houve a figura do bobo da corte. (...) São úteis para bajular o rei e criar cortinas de fumaça,resumiu o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), no início da sessão. O excêntrico Hang parece ter servido de animador de torcida, estimulando brasileiros a irem às ruas e se exporem sob a promessa de curas milagrosas para salvar a economia.


FONTE: BRASIL ELPAIS

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem